HOME | ARCHIVIO RIVISTA MARIA AUSILIATRICE 2000-2012 | ADMA ON LINE 2008-2012INFO VALDOCCO  
Via Maria Ausiliatrice 32 - 10152 Torino-Valdocco | ADMA Valdocco: adma.torino@tiscali.it  |

 

ADMA on LINE

ADMA: ASSOCIAÇÃO DE MARIA AUXILIADORA
 Mensagem Mensal :  24 de  JANEIRO 2017
   

Maria nos ensina a ser alegres e a não perder a esperança

O mês de janeiro é um tempo caro a toda a Família Salesiana pelo forte tom salesiano que o caracteriza, por todas as iniciativas que visam celebrar solenemente a festa de nosso pai e mestre Dom Bosco.
Guiados por Maria Auxiliadora, queremos abrir os nossos corações à paz e à alegria, para com coragem, testemunharmos o evangelho na família e no mundo. Em um mundo marcado por tantas guerras, sofrimentos, injustiças, divisões e inimizades, não devemos perder a esperança, mantendo o olhar fixo em Jesus, sem nos esquecermos que fomos feitos para Deus, para o céu, para a eternidade. "As trevas estão se dissipando e já aparece a verdadeira luz". Maria está conosco e luta conosco e por nós para que não percamos a esperança, acolhamos a paz e sejamos alegres. Com este espírito queremos também recordar os cem anos das Aparições de Nossa Senhora de Fátima e a sua mensagem de paz para toda a humanidade. As palavras de São Paulo aos Filipenses "alegrai-vos sempre no Senhor" podem ser consideradas como lema e programa da vida de Dom Bosco. A alegria interior, que vem da fé e da união com Jesus, dá origem a uma obra cristã.
A Estréia do Reitor-Mor para 2017 SOMOS FAMÍLIA! Cada casa, uma escola de Vida e de Amor é um dom particular em estreita sintonia com o caminho que a nossa Associação está fazendo já há alguns anos. Acolhemos a Estréia com ainda mais estímulo e confirmação para prosseguirmos no caminho que estamos trilhando, sabendo que Maria Auxiliadora está conosco e que Dom Bosco nos convida a atualizarmos hoje, o seu carisma, com especial atenção à família.
Esta nova Estréia foi sugerida pela prioridade que a Igreja quer dar à necessidade de uma atenção pastoral cada vez maior e mais adequada às famílias. Papa Francisco quis dedicar dois Sínodos à reflexão sobre "Família", dando continuidade a alguns aspectos pastorais já propostos por ele na Exortação Apostólica "Evangelii Gaudium", de 2013. Trata-se do Sínodo extraordinário de 2014 e do ordinário de 2015. A estes Sínodos seguiu-se a Exortação Apostólica "Amoris Laetitia", de 19 de março de 2016.
A época eclesial que estamos vivendo pede-nos, Família Salesiana de Dom Bosco, para darmos prioridade em todo o mundo salesiano à atenção educativa pastoral à família. Como em todos os anos, a Estréia é para todos e para cada um dos membros e dos grupos da Família Salesiana, com o objetivo de nos sensibilizar de maneira animada para a nossa missão e nosso dever em relação às famílias, para nos dedicarmos de maneira concreta ao serviço de acompanhamento e de ajuda, que é esperado de nós.
Seguiremos nosso caminho em comunhão com toda a Família Salesiana. Desejamos-lhes uma proveitosa novena e festa de Dom Bosco.

Sr. Lucca Tullio, Presidente & Pe. Pierluigi Cameroni SDB, Animador Espiritual


Caminho formativo: Amoris Laetitia - Pe. Silvio Roggia SDB

5. O amor no matrimônio (segunda parte)

Tudo espera

Nas bem-aventuranças há duas estrofes claramente reconhecíveis no texto grego: 36 palavras na primeira estrofe, as quais compreendem as quatro bem-aventuranças, e 36 na segunda estrofe: misericordiosos, puros de coração, promotores da paz, perseguidos por causa da justiça. Entre a primeira e a segunda estrofe há uma mudança. Estamos longe de sermos pobres em espírito até que cheguemos a ter um grande coração e ter fome e sede só do que agrada a Deus, deste ponto em diante não é mais o discípulo, o protagonista do caminho. É o próprio Deus que nos orienta. Entra-se 100% na dinâmica do Reino de Deus. Misericordiosos 'sicut Pater', assim como Ele. Puros de coração para ver a Deus e ver a vida e o mundo com os seus próprios olhos.
A caridade que 'tudo espera' segue o mesmo caminho. Não promete presentes: volta os olhos para o horizonte até o infinito. E tudo o que nos espera lá é infinitamente grande e magnificamente belo, que tudo o que há aqui de limite, fraqueza, fragilidade não mais nos assusta: tudo é apesar disso, um início, um berço de amor, de uma vida, de uma alegria sem fim, tudo para nós, nossa herança segura.
"Sempre se espera que seja possível um amadurecimento, um inesperado surto de beleza, que as potencialidades mais recônditas do seu ser germinem algum dia... Aquela pessoa, com todas as suas fraquezas, é chamada à plenitude do Céu: lá, completamente transformada pela ressurreição de Cristo, cessarão de existir as suas fraquezas, trevas e patologias; lá, o verdadeiro ser daquela pessoa resplandecerá com toda a sua potência de bem e beleza." (AL 116-117)
É um olhar do Magnificat, onde o protagonista de tudo o que Maria canta é o Onipotente, e onde os pobres e os famintos são elevados, repletos de bens.
As bem-aventuranças estão em perfeita sintonia com o hino à caridade. Mt. 5,3-10. Oito versículos para se colocar no coração e na memória.

Tudo suporta

Panta hypoménei significa que suporta com espírito positivo todas as contrariedades (AL 118). As traduções, como sempre, conseguem expressar isto até certo ponto. Caridade, que sabe 'estar sob o peso' seria talvez o mais próximo do original. Mas mais que pelo dicionário, é melhor entender isto pelos mistérios do Rosário, onde se vê o que é a caridade que 'tudo suporta', ao olharmos o rosto do Amor encarnado, no caminho que vai do Getsêmani ao Gólgota.
Também aqui acontece uma mudança de perspectiva: mais que isto, uma verdadeira conversão, ou seja, transformar a maneira habitual de conhecer e entender a vida. A dor, a 'perseguição' de que fala a última bem-aventurança, não se trata de um acidente do qual a maioria escapa e do qual se afasta. É o 'ponto de chegada'. É o ' tudo está consumado' daquela tarde de sexta-feira que mudou a história para sempre. Às vezes ficamos preocupados pelas penas físicas, e não percebemos que de lá nos vem tão grandeza especial e força do amor, do bem, do perdão, tamanha força de transformação, que também a dor se torna graça, torna-se mistério de salvação. "Em vez de gozo que se lhe oferecera, ele suportou a cruz, e está sentado à direita do trono de Deus" (Heb. 12,2).
O 'Stabat Mater': Maria aos pés da cruz (hypoménei!). Foi o ponto de chegada do que foi dito em Nazaré. Ali está o máximo de sua virgindade - total abandono ao mistério no qual a sua vida foi envolta - e o máximo de sua maternidade. Soube expressá-lo esplendidamente Michelangelo na Pietà: Maria que tem em seus braços seu filho descido da Cruz é, na verdade, a mesma que o está dando à luz, na juventude e nas características de seu corpo. É a jovem mãe que naquele sofrimento sem limites dá a vida a todos nós, membros de seu filho.
Para nos convencer sobre a força do amor que 'tudo suporta', Papa Francisco escolhe um profeta moderno, dedicando-lhe uma citação longa de uma página toda. Aqui transcrevo algumas linhas, mas vale a pena meditar sobre todas as palavras de Martin Luther King, que Francisco cita:

"A pessoa que mais te odeia, tem algo de bom nela; mesmo a nação que mais odeia, tem algo de bom nela; mesmo a raça que mais odeia, tem algo de bom nela. E, quando chegas ao ponto de fixar o rosto de cada ser humano e, bem no fundo dele, vês o que a religião chama a "imagem de Deus", começas, não obstante tudo, a amá-lo. Não importa o que faça, lá vês a imagem de Deus. Há um elemento de bondade de que nunca poderás livrar-te." (sermão de Martin Luther King em Montgomery, Alabama, 17 de novembro de 1957 - em AL 118)

Sementes para serem lançadas...

" TUDO ESPERA
Acolhendo o convite de Papa Francisco contemplo no rosto daquele com quem vivo todos os dias 'a plenitude de vida' a que cada um é chamado e destinado.

" TUDO SUPORTA
Em oração apresento os meus pequenos ou grandes 'mistérios dolorosos' a Jesus e Maria, pedindo a eles, a força de vivê-los com um amor maior.

Dom Bosco, em família mas sem um pai

Do comentário da Estréia 2017 e em preparação à festa de Dom Bosco, escolhemos um trecho que nos remete às origens de nosso carisma

"Não tinha eu ainda 2 anos quando Deus misericordioso nos atingiu com uma grave desgraça. Um dia, o amado pai, cheio de saúde, na flor da idade, todo preocupado em educar cristãmente os filhos, de volta do trabalho, ensopado de suor, entrou imprudentemente na adega, subterrânea e fria. O resfriado manifestou-se à noitinha com violenta febre, precursora de forte pneumonia. Inúteis todos os cuidados. Em poucos dias encontrou-se às portas da morte. Munido de todos os confortos religiosos, recomendou à minha mãe que tivesse confiança em Deus, e faleceu na bela idade de 34 anos, em 12 de maio de 18171. Não sei o que aconteceu comigo em tão triste circunstância. Lembro apenas, e é o primeiro fato de minha vida que guardo na memória, que todos saíam do quarto do falecido e eu queria ficar lá a todo o custo. _Vem, João, vem comigo, insistia minha aflita mãe. _ Se papai não vem, eu também não vou, retorqui. _Pobre filho, continuou mamãe, vem comigo, já não tens pai"2.

Assim, o próprio Dom Bosco, 56 anos depois, narra este momento de sua vida. Dom Bosco era muito reservado quando falava de si mesmo, particularmente no manifestar os seus sentimentos, mas nestas poucas linhas, deixa entrever as suas lágrimas, a sua incapacidade de criança, de poder entender o que estava acontecendo, ao perceber que seu papai não se movia e não lhe respondia, e ao ver o choro de sua mãe, já viúva, que naquele dia vê mudar completamente a sua vida.
É pouco provável, como supõe o autor3, que a lembrança daquele momento tenha ficado tão viva em Dom Bosco. O autor considera ser mais provável que seja uma memória do que os adultos lhe contaram; em todo caso, Dom Bosco nos fala da nova situação em que se encontrava a sua família, que não era mais como muitas outras famílias "normais", e devia aprender a crescer e a amadurecer sem a figura do pai, e com a figura de uma mãe, que certamente demonstrava qualidades excepcionais. Isto podemos deduzir, por tudo que Dom Bosco narra com muita clareza. Emerge a grande magnitude humana e cristã desta mulher camponesa, viúva e mãe, com uma família de cinco pessoas; uma senhora que recusa a proposta de um segundo matrimônio que lhe teria sido muito conveniente. Os três filhos teriam tido um bom tutor, que teria cuidado bem deles. "O tutor - responde a mulher generosa - é um amigo, eu sou a mãe de meus filhos; não os abandonarei jamais, mesmo que me desse todo o ouro do mundo"4. E Dom Bosco conta como a sua mãe se preocupou "em instruir os seus filhos na religião, orientando-os na obediência e ocupando-os com coisas compatíveis às suas idades".
Isto nos faz compreender que a família de Joãozinho, abalada com a situação de orfã, pôde gozar do profundo amor de uma mãe, que consagrou sua vida totalmente a seus filhos, de uma mãe que foi para eles, a primeira e mais importante catequista; uma mulher que os ensinou a serem responsáveis, trabalhadores e honestos, caridosos com aqueles que eram mais pobres. Uma mãe que, em meio a tantas dificuldades e carências materiais, fez todo o possível para que seu filho pudesse seguir a vocação e o chamado ao sacerdócio.

Tendo colocado o foco na experiência de Dom Bosco, parece-me oportuno referir-me a uma outra grande mulher e santa da Família Salesiana, Maria Domingas Mazzarello, que, por sua vez, foi "marcada" pela realidade de sua família, mesmo se tratando de uma família diferente, em alguns aspectos, daquela de Dom Bosco. A situação de pobreza era a mesma, comum a simples camponeses, mas a infância e a família de Maria Domingas Mazzarello foram muito diferentes. Maria Domingas não cresceu sem o pai, e foi a primeira de um numeroso grupo de irmãos. Não precisou sair de sua terra natal, Mornese, em sua infância e juventude. Compartilhou, certamente, o mesmo clima de piedade. De fato, um modelo de família diferente, que marcou profundamente a personalidade de Maria Mazzarello.

NOTÍCIAS

TURIM-VALDOCCO - XXVI DIA MARIANO

Domingo, 4 de dezembro de 2016, em um clima mariano de comunhão e de alegria, a ADMA do Piemonte, Vale d'Aosta e Lombardia celebraram o XXVI Dia Mariano. Diante de mais ou menos 300 pessoas, Pe. Silvio Roggia, SDB, continuando o caminho de formação do ano, inspirado na Exortação Amoris Laetitia, retomou as passagens, as quais, como uma canção de amor, São Paulo incorporou em sua primeira carta aos cristãos de Corinto: as quatro palavras que tudo dizem: a caridade tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. Depois houve um momento de Adoração e de interiorização da proposta de formação. Os jovens da ADMA deram alguns testemunhos, e de forma simpática, compartilharam o sentido de sua pertença à Associação e algumas atividades que acompanham o caminho deles. Mariangela e Gianluca Spesso apresentaram o que significa para a sua família, a presença de Maria e o caminho de casal e de família vivido à luz de sua presença. Depois, Giusy Chiosso contou a sua história como associada da ADMA há mais de trinta anos e como Maria sempre a surpreendera com a sua graça e o seu auxílio. À tarde, no Santuário de Maria Auxiliadora, após a recitação comunitária do terço, houve a solene Eucaristia, presidida por Pe. Cristian Besso, novo Reitor da Basílica de Maria Auxiliadora, que na homilia, convidou-nos a sermos testemunhas brilhantes como alabastros que se tornam transparentes à luz. Durante a celebração, 16 pessoas entraram para fazer parte da Associação, da ADMA Primária (11), de Arese (2), e da comunidade Shalom de Palazzolo sull' Oglio (3 jovens). Este Dia Mariano confirmou como Maria Auxiliadora acompanha e ampara a sua Associação, renovando-a e mostrando como o broto que renasce nos sulcos de Valdocco está sempre crescendo em beleza e qualidade de vida.

Obrigada pela animação do dia mariano de domingo. Todos ficamos contentes. Pe. Silvio disse que os leigos são um dom para os consagrados... Sinto que partilhando com as pessoas da ADMA local e da ADMA Primária, cresci em minha identidade de Filha de Maria Auxiliadora. Obrigada (Irmã Luigina - Mornese).

Foi realmente uma graça fazer a minha adesão à ADMA e fazê-la com o meu marido Renato! Um primeiro presente que estou ganhando de Nossa Senhora é uma sensação nova: a certeza de sua presença real... quase física... que me acompanha ! (Eleonora )

COLÔMBIA - OS CENTROS DA ADMA DE DUITAMA RECEBEM O DIPLOMA DE AGREGAÇÃO À ADMA DE TURIM
Duitama, Colômbia - novembro de 2016- Para participar plenamente da vida da Associação de Maria Auxiliadora (ADMA), o Regulamento da Associação prevê para cada centro a elevação canônica e o pedido de agregação à ADMA da Basílica de Maria Auxiliadora de Turim. No dia 30 de novembro passado, os 16 centros da ADMA de Duitama, na Colômbia, receberam o "Diploma de agregação" durante a missa celebrada por Pe. Julio Olarte, Delegado para a Família Salesiana da Inspetoria de Colômbia-Bogotá.

PRIMEIRO CONGRESSO DA ADMA DA ÍNDIA
Os membros da ADMA provenientes dos 7 grupos de Kerala (Índia), pertencentes à Inspetoria Salesiana de Bangalore e dois da Inspetoria das FMA, celebraram no dia 1º de dezembro de 2016, o primeiro congresso Mariano ADMA na história da Família Salesiana da Índia. Cento e quarenta associados participaram deste momento histórico, que aconteceu na primeira presença Salesiana de Kerala, Dom Bosco Vaduthala de Cochin.
Este Congresso Mariano foi aberto pelo Inspetor Pe. Joyce Thonikuzhiyil e presidido pelo Delegado nacional, Pe. Noel Maddhichetty SDB. Ir. Elizabeth Pothen, Vigária Inspetorial das FMA, fez sua saudação. Eles pediram que os membros da ADMA vivam sua missão com responsabilidade, difundindo as duas devoções caras a Dom Bosco, a Eucaristia e a Virgem Maria. O Presidente Inspetorial da ADMA, Dr. Varghese apresentou o tema A Virgem Maria, Mãe, modelo para todas as mães. Na Adoração Eucarística rezamos pela libertação de Pe. Tom Uzhunalil SDB, sequestrado por terroristas no Iêmen. À tarde, todos os participantes do Congresso foram ao Santuário Mariano de Vallarpadam, para a Eucaristia presidida pelo Inspetor Pe. Joyce Thonikuzhiyil SDB e Pe. José Kallupura, que fizeram uma saudação especial a todos os participantes, presidentes e animadores dos grupos neste primeiro evento histórico. O Coordenador principal deste Congresso Mariano foi o presidente da ADMA de Vaduthala, Kochi. O Congresso decidiu fazer um Congresso a nível nacional da ADMA em 2020. Este era um grande desejo do delegado nacional da família Salesiana de Natale, Pe. Maddhichetty. Agradecemos a nossa Mãe, Maria Imaculada e Auxiliadora pelo papel singular que tem na vida de todos os membros da ADMA. O Congresso realizou-se no início do Centenário das Aparições de Nossa Senhora de Fátima: é Ela que nos ajuda na luta contra o mal e pela vitória da paz (Pe. Joe Kallupura SDB, Animador espiritual de Bangalore.


   INFO ADMA     -     INFO ADMA     -     INFO ADMA    -     INFO ADMA      

SEDE ADMA | Torino-Valdocco, Italia: ADMA | Santuario Basilica di Maria Ausiliatrice
Via Maria Ausiliatrice 32 | 10152 TORINO-VALDOCCO / ITALIA
Tel.: 0039-011-5224216 / Fax.: 0039-011-52224213
E-mail: adma.torino@tiscali.it 
                  
Presidente ADMA: Signor LUCCA TULLIO ((encargo até 2014) E-mail: lucca.tullio@alice.it
Animador Espiritual da ADMA: Don Pier Luigi CAMERONI |
Casa Generalizia SDB - Via Pisana 111 - 00163 ROMA -
E-mail: pcameroni@sdb.org
                       
Internet: www.donbosco-torino.itwww.admadonbosco.org



Visita Nr. http://counter.digits.net/wc/-d/4/scudum