HOME | ARCHIVIO RIVISTA MARIA AUSILIATRICE 2000-2012 | ADMA ON LINE 2008-2012INFO VALDOCCO  
Via Maria Ausiliatrice 32 - 10152 Torino-Valdocco | ADMA Valdocco: adma.torino@tiscali.it  |

 

ADMA on LINE

ADMA: ASSOCIAÇÃO DE MARIA AUXILIADORA
 Mensagem Mensal :  24 de junho 2015
   

Maria convida-nos a crer na força da oração

A nossa Associação é chamada a promover o amor a Jesus Eucarístico e a Maria Auxiliadora através de um forte testemunho de oração. A força da oração nos leva a abrir o coração a Deus e ao seu amor e também manifestar este amor a nossos irmãos, com alegria e bondade. Hoje, em particular, Papa Francisco, com o seu exemplo e a sua palavra, nos estimula a viver o amor
misericordioso de Deus, com ternura materna e generosa disponibilidade.
Assim escreve Santa Faustina Kowalska em seu Diário, falando da oração: "É pela oração que a alma se arma para toda espécie de combate. Em qualquer estado em que se encontre, a alma deve rezar. Tem que rezar a alma pura e bela, porque de outra forma perderia a sua beleza. Deve rezar a alma que está buscando essa pureza, porque de outra forma não a atingiria. Deve rezar a alma recém convertida, porque de outra forma cairia novamente. Deve rezar a alma pecadora, atolada em pecados, para que possa levantar-se. E não existe uma só alma que não tenha a obrigação de rezar, porque toda graça provém da oração".
Guiados por Maria Auxiliadora, através do caminho e da vida de oração, aprendamos a conhecer melhor a Deus e a nós mesmos, a reconhecer a presença de Deus na vida de cada dia, a apreciar tudo grandemente, agradecendo a Deus por cada coisa, confiando Nele no tempo de provações, e, sobretudo, a seguir fielmente, também, o menor sopro do Espírito Santo, alegrando- se com este Hóspede espiritual e se unindo a Ele como uma criança à sua mãe.
Com este espírito convidamos todos os nossos associados, sobretudo os doentes, e todos os nossos grupos, a intensificarem a oração ao Sagrado Coração de Jesus, a José e Maria, pelo VII Congresso Internacional de Maria Auxiliadora, para que seja, para toda a Família Salesiana, um evento de graças neste ano jubilar de nascimento do nosso pai Dom Bosco.
(www.mariaausiliatrice2015.org - congresso@admadonbosco.org)
Em comunhão de oração

Sr. Lucca Tullio, Presidente - Pe. Pierluigi Cameroni SDB, Animador espiritual

VII Congresso Internacional de Maria Auxiliadora
Torino-Valdocco / Cole Dom Bosco - 6 - 9 de agosto de 2015

Hic domus mea, inde gloria mea
Da casa de Maria às nossas casas: a sua misericórdia de geração em geração

10. Maria, Mãe da Igreja - Pe. Roberto Carelli sdb

No mistério do amor de Deus, que quis habitar entre nós, para fazer de nós, a sua morada, Maria tem o lugar mais alto: é Mãe de Deus, Mãe nossa, Mãe da Igreja, Mãe universal. Deus a criou para ser morada de seu Filho, e o Filho, depois de tê-la tomado em sua morada, ampliou, de
maneira sem limites, o espaço de sua maternidade.
Em relação à Igreja, Maria tem uma posição especial. Ela é Ecclesia Mater e Mater Ecclesiae, Matriz da Igreja e Mãe da Igreja, modelo da Igreja, e ao mesmo tempo, membro da Igreja. É a santidade da Igreja em pessoa e a pessoa mais santa da Igreja. Enquanto Jesus é a Cabeça da Igreja, Maria é o coração da Igreja. E como Pedro representa a unidade visível da Igreja, o aspecto institucional, Maria, efetiva a unidade invisível da Igreja, o aspecto carismático: um oferece
os meios de santificação, a outra, o modelo de santidade.
Maria não é uma pessoa divina, como alguns têm fantasiado, nem simplesmente uma criatura como as outras. Ela é uma criatura "toda santa", toda livre do pecado, toda aberta à vontade de Deus. Por um lado, é criatura de Deus, mas ao mesmo tempo é Mãe de Deus! Da mesma forma, se por um lado é parte da Igreja, por outro lado, ocupa a posição de Mãe da Igreja. O Concílio diz que Maria, "associada, na descendência de Adão, a todos os homens necessitados de salvação; melhor, é verdadeiramente Mãe dos membros de Cristo... porque cooperou com o seu amor para que na Igreja nascessem os fiéis, membros daquela cabeça. É, por esta razão, saudada como membro eminente e inteiramente singular da Igreja, seu tipo e exemplar perfeitíssimo na fé e na caridade; e a Igreja católica, ensinada pelo Espírito Santo, consagra-lhe, como a mãe amantíssima, filial afeto de piedade "(LG53).
Tudo isto graças à plenitude de seu sim, já perfeito em Nazaré no acolher a Encarnação do Verbo, depois aperfeiçoado no Calvário por consentir o sacrifício do Filho. Graças à história de seus sins, ao seu ser - como amava dizer João Paulo II - "peregrina da fé", Maria realiza o cume da maturidade afetiva de uma mãe: uma plena capacidade de pegar e de perder um filho, de acolhê-lo em si e de colocá-lo no mundo, de cuidar dele e de entregá-lo com idêntico amor; certo, primeiro com a plenitude da alegria, depois, imersa em dor, primeiro, no parto alegre de Jesus, e depois, no parto doloroso da Igreja, porém, sempre com fé viva, ardente esperança e perfeita caridade, tornando-se assim, "Mãe, na ordem da graça"(LG61).
O grande teólogo von Balthasar fala sobre isto de maneira admirável. O "importante acontecimento" do qual nasce a Igreja é a Paixão de Jesus, que experimenta até mesmo o abandono do Pai, e a Compaixão da Mãe, que vive a desolação da perda do Filho, e tudo isto para cuidar de nós, pecadores, para nos libertar da morte, que é o preço do pecado: "a terrível incumbência do amor, de concordar com a morte, o martírio incruento de Maria, é o importante acontecimento do qual nasce a Igreja. É a fecundidade da mater dolorosa, da mulher parturiente do Apocalipse. O grito de parto coincide com o grito silencioso da morte da mãe, na morte do filho. Mas o grito de morte não é senão a radical consequência do consentimento de Nazaré, que deu liberdade a Deus para todas as realidades divinamente incalculáveis, que transcendem em muito, as possibilidades humanas. Aquele consentimento já era mortal, Maria suspeitando disso ou não. Era um acordo sem limites, que incluía o extremo, o morrer e o matar, e tudo seria bem aceito, se fosse
segundo a vontade de Deus".
Mas mesmo assim, na dor e na alegria da Páscoa, se abre uma nova fecundidade, nasce a Igreja, sinal e sacramento de salvação para todo o gênero humano: a Páscoa de Cristo se torna nossa Páscoa, e a Mãe de Cristo se torna nossa Mãe! Então o caminho do cristão não é outro senão o de segui-la com afeto filial, humildade e obediência: "a Igreja caminha no tempo, seguindo as pegadas do itinerário percorrido pela Virgem Maria, a qual avançou na peregrinação da fé, mantendo fielmente a união com o seu Filho até a Cruz"( RM 2). Na prática, ser cristãos, ser eclesiais e ser marianos são três coisas que não se distinguem, são três aspectos de uma única realidade, a nossa pertença a Deus.
A unidade entre Maria e a Igreja é, de fato, bem íntima, porque ambas realizam a dimensão materna do projeto divino, uma de maneira pessoal, arquétipo, a outra de maneira coletiva. Escutemos Papa Francisco: "Jesus fundou a Igreja e nos funda na Igreja. O mistério da Igreja está estreitamente unido ao mistério de Maria, a Mãe de Deus e Mãe da Igreja. Maria nos gera e nos educa. Também a Igreja. Maria nos faz crescer. Também a Igreja. E na hora da morte, o sacerdote nos despede em nome da Igreja, para nos lançar nos braços de Maria... Por isto, quando olhamos para a Igreja, devemos perceber a mesma devoção que temos pela Virgem Maria". Aqui está: o amor a Maria leva-nos a amar mais a Igreja, a amar como Igreja, a superar um amor ingênuo e imperfeito, instintivo e puramente natural, a cultivar a santidade, a fecundidade e a disciplina cristã. Eis os três pontos de Papa Francisco:

1. Santidade. Trata-se de uma santidade que se reflete no zelo pela evangelização, mas levando em conta que "o nosso zelo pela evangelização brota de uma verdadeira santidade de vida", alimentada pela oração e pela Eucaristia.
2. Fecundidade. A maternidade de Maria e da Igreja é por uma fecundidade sobrenatural. É feita para gerar e fazer crescerem filhos e filhas de Deus, não responde a nossos planos, mas aos planos de Deus; não segue a lógica do cálculo, mas da redundância: "é como uma consciência do fato de que o Senhor não nos abandona e mantém a sua palavra de permanecer conosco até o fim do mundo. É uma fecundidade paradoxal. É ser fecundo, e ao mesmo tempo não dar conta de tudo", é trazer o fruto e sentir-se inútil, participar do senhorio de Cristo e ser cada vez mais servos.
3. Disciplina. A Igreja é um corpo, e isto requer disciplina. Pedro não se iguala à santidade de Maria, mas a Maria jamais vem à idéia de se apropriar do ministério de Pedro. Isto nos convida a atender que a evangelização jamais é uma obra individual, mas eclesial, orgânica. Aqui Papa Francisco se remete a Paulo VI: "a nossa adesão ao reino não pode permanecer abstrata, revela-se concretamente mediante uma entrada visível na comunidade dos fiéis... Aspirar amar a Cristo, mas não a Igreja, escutar Cristo, mas não a Igreja, pertencer a Cristo, mas fora da Igreja é uma dicotomia absurda" (EN 23.16).

Oração pelo Sínodo da Família

Jesus, Maria e José,
em Vós, contemplamos
o esplendor do verdadeiro amor,
a Vós, com confiança, nos dirigimos.
Sagrada Família de Nazaré,
tornai também as nossas famílias
lugares de comunhão e cenáculos de oração,
escolas autênticas do Evangelho
e pequenas Igrejas domésticas.
Sagrada Família de Nazaré,
que nunca mais se faça, nas famílias, experiência
de violência, egoísmo e divisão:
quem ficou ferido ou escandalizado
depressa conheça consolação e cura.
Sagrada Família de Nazaré,
que o próximo Sínodo dos Bispos
possa despertar, em todos, a consciência
do carácter sagrado e inviolável da família,
a sua beleza no projeto de Deus.
Jesus, Maria e José,
escutai, atendei a nossa súplica. Amém

Notícias

TIMOR LESTE - PRIMEIRO CONGRESSO NACIONAL DA ADMA

A Associação de Maria Auxiliadora de Timor Leste teve o Primeiro Congresso Nacional em Fatumaca, de 1º a 3 de maio de 2015, com a presença do Animador espiritual mundial, Pe. Pierluigi Cameroni, SDB. Cerca de 150 membros associados da ADMA, representando 10 grupos locais, acompanhados por seus animadores Salesianos e Filhas de Maria Auxiliadora, participaram do evento, no Bicentenário de Dom Bosco e da Instituição da festa litúrgica de Maria Auxiliadora. Participaram do encontro, o superior salesiano da Visitatória Indonésia-Timor, Pe. Virgílio Da Silva, a Inspetora FMA, Ir. Alma Castagna, o animador Inspetorial da ADMA, Pe. Manuel Ximenes.
O congresso, além de ter sido uma oportunidade de conhecimento e comunhão entre os membros da ADMA, serviu para apresentar o Regulamento da Associação. Na celebração de abertura, a Presidente nacional, Fátima Belo, falou do nascimento da ADMA do Timor Leste há cerca de 35 anos, graças ao missionário espanhol Pe. Alfonso Maria Nacher: de um início humilde, com poucas devotas de Nossa Senhora, a ADMA é hoje um movimento eclesial e uma força moral na sociedade timorense, com mais de mil membros ativos no trabalho apostólico, como importante grupo da Família Salesiana e como presença apostólica significativa a serviço das 3 dioceses de Timor, em comunhão e solidariedade com os outros grupos eclesiais.
Durante os 3 dias, as conferências trataram, principalmente, do comentário sobre o Regulamento, já traduzido em língua tétum, com ideias e reflexões diretamente solicitadas por Pe. Cameroni. Além disso, foram abordados, também, outros temas relevantes para a vida e fidelidade de cada associado. Foi verificado que, também para a ADMA, a família se constitui em grande desafio e oportunidade pastoral e educativa; que a formação de todos os membros, quer novos ou antigos, é muito importante, e que cada associado deve ser acompanhado no processo de formação, especialmente pelo Conselho local, que tem um papel e uma responsabilidade importantes na vida da Associação.
Numerosas funções e liturgias animaram o congresso, culminando com a solene celebração eucarística de domingo, dia 3 de maio, na qual participaram cerca de 600 associados. No decorrer da celebração: cerca de 50 novos membros fizeram o compromisso e foram acolhidos na associação; tomaram posse os novos responsáveis pela Associação; e foi entregue o Diploma de Agregação a cada grupo; foi também reconhecida a comunhão entre o Santuário de Maria Auxiliadora de Fatumaca e o de Turim.

Três linhas de ação colocadas pelo congresso:
- avaliação das experiências em curso nos grupos locais, procurando dar motivações em sintonia com a identidade e o espírito da Associação e cuidando de sua qualidade salesiana e apostólica.
- cuidado com a formação, dos aspirantes, através da apresentação sistemática do comentário do Regulamento, e de uma formação permanente, com caminhos de formação em sintonia com a Estréia do Reitor-Mor, com o caminho proposto pela Associação a nível mundial e o
caminho da Igreja.
- atenção especial à família, em consonância com o caminho da Igreja e da Família Salesiana, praticando o Sistema Preventivo, através do diálogo, vivendo com a presença de Deus, e estabelecendo relações baseadas no afeto e no respeito.
Que as sementes plantadas nestes dias possam, pela intercessão da Auxiliadora e de Dom Bosco, dar frutos de renovação apostólica e salesiana à ADMA e a toda a Família Salesiana de Timor Leste (Pe. Ramoncito Padilla, SDB).

TURIM - VALDOCCO - FESTA DE MARIA AUXILIADORA
A festa de Maria Auxiliadora coincidiu este ano com a solenidade de Pentecostes: a missão de Maria Auxiliadora nos acompanha no empenho de percorrer as vias do Espírito Santo e de colaborar no advento do Reino de Deus. Também este ano, a ADMA Primária de Turim participou de diversas funções que tiveram lugar na Basílica, caracterizadas pelo Bicentenário de nascimento de Dom Bosco e com a presença em Turim, cerca de 90 Cardeais, Arcebispos e Bispos. A Procissão de Maria Auxiliadora foi o ponto alto das festividades. Foi notada a numerosa presença de nossos associados pelo caráter familiar e alegre que os distinguem. No término da Procissão, o Arcebispo de Turim, Dom Cesare Nosiglia, convidou os jovens, a exemplo de Maria e de Dom Bosco, a ousarem voar alto, a não deixarem roubar-lhes o futuro. Antes da benção, foi feito o convite para rezarmos para os católicos da China: o Cardeal Joseph Zen, salesiano, Bispo Emérito de Hong Kong, recordou como no dia 24 de maio, encontram-se, assim como em Valdocco, milhares de peregrinos no Santuário de Sheshan, perto de Shangai, a venerarem a Virgem Maria "Auxílio dos Cristãos". De modo especial, confiamos a Maria Auxiladora, todos os nossos grupos ao redor do mundo, e a celebração do VII Congresso Internacional.

CUBA- REABERTURA DO TEMPLO DE MARIA AUXILIADORA
Depois de 8 anos fechado para trabalhos de restauro pela oficina do Historiador da cidade de Havana, o Templo de Maria Auxiliadora foi solenemente reaberto no dia 24 de maio de 2015, lugar de difusão da devoção à Auxiliadora e a Dom Bosco para Cuba.

SÃO CARLOS - BRASIL
O dia 24 de maio de 2015 foi um grande dia! Pleno de fé, alegria, guiados por Nossa Senhora passamos pelas ruas louvando e agradecendo a Deus por tantas graças que Ele nos dá pelas mãos de Maria Auxiliadora. Padre Paulo, sdb, diretor salesiano desta casa, presidiu a Missa, concelebrada pelos sacerdotes Pe. Narciso e Pe. Milton. Depois da homilia, alguns membros da comunidade expressaram seu compromisso de adesão à ADMA e no término da celebração, tivemos uma bela coroação de Nossa Senhora, realizada pelos meninos de nossa comunidade.

LATINA (ITÁLIA)
No dia 27 de maio de 2015, Pe. Pierluigi Cameroni visitou o grupo da ADMA de Latina, que nasceu em 1999 e é hoje composto por mais de 30 associados, sob a direção da Presidente, Sra. Anna Giannone e do animador Pe. Pasquale Valente, SDB. O encontro serviu tanto para uma apresentação da ADMA por Pe. Pierluigi, quanto para partilhar a história e a vida deste grupo bem inserido na pastoral paroquial da comunidade salesiana, dirigida por Pe. Andrea Marianelli. Um grupo espiritualmente rico e animado, empenhado na promoção da oração e no exercício da caridade para com os mais necessitados. No término da celebração foi entregue o Diploma de Agregação à ADMA Primária.

EM MEMÓRIA DE LUIGINA CIARAMELLA - PRESIDENTE REGIONAL DA ADMA DA SICILIA
No dia 28 de maio de 2015, o Senhor chamou para si a nossa associada Sra. Ciaramella Luigina, presidente da ADMA Regional da Sicilia. Nós a recordamos com afeto e reconhecimento, pelo grande amor a Maria Auxiliadora e à nossa Associação e pelo compromisso de animação que manifestou por diversos anos em relação à ADMA. O Senhor Ressuscitado, a Nossa Senhora Auxiliadora e Dom Bosco a acolham no jardim salesiano. Fica em nosso coração, a memória de sua alegria radiante, de seu entusiasmo e de sua entrega confiante a Maria Auxiliadora que amara e seguira com amor de uma filha devota e fiel, promovendo sua devoção, especialmente entre as crianças e nas famílias.


   INFO ADMA     -     INFO ADMA     -     INFO ADMA    -     INFO ADMA      

SEDE ADMA | Torino-Valdocco, Italia:
ADMA | Santuario Basilica di Maria Ausiliatrice
Via Maria Ausiliatrice 32 | 10152 TORINO-VALDOCCO / ITALIA
Tel.: 0039-011-5224216 / Fax.: 0039-011-52224213
E-mail: adma.torino@tiscali.it 
                  
Presidente ADMA: Signor LUCCA TULLIO ((encargo até 2014) E-mail: lucca.tullio@alice.it
Animador Espiritual da ADMA: Don Pier Luigi CAMERONI |
Casa Generalizia SDB - Via Pisana 111 - 00163 ROMA -
E-mail: pcameroni@sdb.org
                       
Internet: www.donbosco-torino.itwww.admadonbosco.org


Visita Nr.