| HOME PAGE | ARCHIVIO RIVISTA MARIA AUSILIATRICE 2000-2012 | ADMA ON LINE 2008-2012INFO VALDOCCO   |

Via Maria Ausiliatrice 32 - 10152 Torino-Valdocco, Italia | ADMA Valdocco: adma.torino@tiscali.it  |

 
                                              ADMA: ASSOCIAÇÃO DE MARIA AUXILIADORA

ADMA on LINE

      Mensagem Mensal :  24 de julho 2013    


Maria convida-nos a rezar por suas intenções

Estamos assistindo a um aumento de violência e desumanização no mundo, a tal ponto que Papa Francisco não hesitou em dizer que a terceira guerra mundial já está acontecendo. Nestes tempos tão difíceis para a Igreja e para a humanidade, olhamos para Maria Auxiliadora, que desde o início da história é colocada contra Satanás para cooperar com a instauração do Reino de Deus, Reino de paz e de justiça. Através da conversão do coração e da oração devemos nos certificar de que os nossos corações estejam abertos à vontade de Deus e que Ele possa operar através de cada um de nós.
A missão de Maria é a de nos ajudar para que vença o bem. Confiando-nos a Ela e seguindo-a em seu exemplo de mulher crente e mãe da fé, aprendamos a amar seu Filho e todo irmão e irmã, difundindo o amor e a misericórdia, em um mundo onde parece vencer o ódio e a vingança. Por isto é importante intensificar a oração nos grupos e nas famílias, em favor da conversão dos corações, da paz e da reconciliação entre os povos. Em particular, cuidamos da Adoração Eucarística e da oração do Santo Terço, todo 24 do mês, por estas intenções que Nossa Senhora nos confia com coração de Mãe.
Com o 16 de agosto iniciamos o bicentenário do nascimento de Dom Bosco, um evento de graças que deve despertar nos nossos corações à paixão educativa e apostólica de nosso santo fundador. Especialmente queremos pedir a Dom Bosco, a graça de viver com fidelidade a nossa vocação, eliminando toda ambiguidade e mediocridade, para sermos sinais e portadores do amor de Deus aos jovens e às pessoas do povo. Além disso, queremos viver em sua escola, tendo como mãe e mestra, Maria Auxiliadora, uma grande docilidade ao Espirito Santo, para reconhecermos os sinais do amor de Deus e sermos abertos à sua vontade, confiando na Providência e nos libertando de tantas lógicas mundanas e de autosuficiência.
Como Associação de Maria Auxiliadora queremos viver este ano jubilar na luz do VII Congresso Internacional de Maria Auxiliadora, que acontecerá em Turim - Colle Dom Bosco, de 6 a 9 de agosto de 2015. Com este evento, que Pe. Pascual Chávez, Reitor-Mor emérito, definiu como evento espiritual de primeira grandeza no ano jubilar, queremos renovar o nosso empenho em defesa e promoção da família, em sintonia com o caminho da Igreja e da Família Salesiana. "Hic domus mea, inde gloria mea" - "Da casa de Maria às nossas casas", será o tema condutor do caminho de preparação ao Congresso, impenhando todos os grupos locais a uma intensa experiência espiritual, a uma incessante e oração em grupo e à promoção de experiências significativas a favor da família. Neste caminho seremos auxiliados mensalmente por um texto temático, preparado por Pe. Roberto Carelli, Salesiano, docente de teologia na Universidade Pontifícia Salesiana de Turim- Crocetta.
Confiando na presença e no auxílio de Maria Auxiliadora e de São José, vos saudamos

                      Sr. Lucca Tullio, Presidente - Pe. Pierluigi Cameroni SDB, Animador Espiritual


CAMINHO DE FORMAÇÃO 2013-14: "Da mihi animas, cetera tolle"      ( pe. Roberto CARELLI sdb)


VII Congresso Internacional de Maria Auxiliadora

Torino-Valdocco / Colle Dom Bosco - 6-9 de agosto de 2015

"Hic domus mea, inde gloria mea"
Da casa de Maria às nossas casas:
A sua misericórdia de geração em geração

Da casa de Maria às nossas casas: a sua misericórdia de geração em geração

Pe. Roberto Carelli

Introdução
Querem que esqueçamos, mas como é importante ter pais e mães: dizem que a nossa vida é querida, amada, acolhida, preciosa! Ter um pai, uma mãe, significa pertencer, ter uma origem e um destino, gozar de uma vida, talvez difícil, mas cheia de sentido, dispor de uma autoridade e de um afeto incondicionais capazes de nos sustentar nas maiores provas da vida. Sabem disto os que tiveram esta experiência desde pequenos, e sabem, mesmo que dolorosamente, aqueles para os quais tal experiência foi negada ou ferida.
Para nós cristãos, qualquer que seja a nossa experiência pessoal, é fonte de grande alegria e consolação saber que Deus é nosso Pai e a Igreja é nossa Mãe: é um dom maravilhoso do qual ninguém é excluído e ao qual ninguém é forçado: pois Deus é Amor, não quer se impor nem ser imediatista, e em troca de seu amor, só quer ser por nós amado.
Nós, ainda, da Família Salesiana, temos a alegria de termos no céu um outro pai, e que pai! É Dom Bosco, um grande santo! Não é pouco coisa: nem todas as famílias espirituais têm o privilégio de terem por pai um santo com um coração e uma fecundidade assim tão grandes! E depois, temos no céu, uma Mãe, e que Mãe! É a Auxiliadora, a Mãe de Deus e da Igreja, a criatura mais bela aos olhos de Deus e a maior colaboradora de Suas obras: a ela devemos a santidade de Dom Bosco, porque a Ela Deus o confiou, foi Ela que o guiou na vida, foi Ela a origem de toda a sua obra.
No caminho de formação deste ano, todo orientado ao Congresso Mariano que acontecerá em Turim, na conclusão do ano bicentenário do nascimento de Dom Bosco, o nosso empenho será o de honrar Dom Bosco, com uma especial atenção àquela que lhe foi Mãe e Mestra, que lhe gerou e guiou no caminho e nas provas da fé e que ele honrara como Imaculada e Auxiliadora, o mais belo reflexo do amor de Deus e o mais santo membro da Igreja, certamente a criatura mais feliz da infinita felicidade de Deus, e a mais fecunda de sua superabundante fecundidade.
A ocasião do bicentenário deveria, antes de mais nada, suscitar em nós uma grande gratidão: que honra ter Dom Bosco como pai a Auxiliadora como Mãe! E depois nos lançarmos à oração e à missão. Rezemos assim: Dom Bosco, querido pai, dá-nos o dom de sentir-te pai, mestre e amigo; e leva-nos a amar Maria Imaculada e Auxiliadora como tu mesmo a amaste, como Mãe e Mestra, e ensina-nos nela colocarmos uma confiança plena e filial, como guia no caminho e sustento nas provas.
O tema do ano está bem claro no título. As três dimensões que o especificam, o templo de Maria, as nossas casas e a mudança das gerações - logo, a atenção ao culto de Deus, ao amor familiar, e ao cuidado educativo - convergem em um único objetivo: fazer crescer os afetos e fazer amadurecer os laços na Igreja, na Família Salesiana e na família humana. Não é por acaso que temos este ano o Sínodo sobre a família e se celebre o ano dedicado à vida consagrada: permite-nos honrar Dom Bosco em unidade com o caminho de toda a Igreja. Nossa tarefa será particularmente a de dar seguimento ao desejo de Pe. Viganò, VII successor de Dom Bosco, o qual, frente ao prodígio da Basílica e à expressão Hic domus mea, inde gloria mea que a explica no sentido e na destinação, defendia o desenvolvimento de uma "teologia do templo", capaz de ser responsável por toda a riqueza da Graça e das graças que dali são irradiadas pelo mundo inteiro para o povo de Deus e salvação de inumeráveis grupos de jovens pobres e abandonados. A programação prevê uma série de dez catequeses, cada uma delas, depois de ter aprofundado um aspecto do multiforme mistério da "casa de Maria" em relação às nossas casas, às nossas famílias, aos filhos e à educação deles, oferecerá em troca três pontos de ação para imitar Maria em seu Fiat (a fé), em seu Stabat (a cruz) e em seu Magnificat (a alegria), inspirados nas pedras angulares do Sistema Preventivo: a "razão" que será a lógica do diálogo, tão necessário em nossas famílias, a "religião" será o convite a viver e trabalhar constantemente na presença de Deus, nas pequenas e nas grandes coisas da vida, a "amorevolleza" far-nos-á trabalhar sobre as formas concretas do amor segundo o coração de Deus.


1. A casa de Maria e o diálogo do amor

Damos início ao nosso caminho de formação, partindo de uma consideração geral que nos leva rapidamente ao cerne da questão e mobiliza a nossa vida pessoal, familiar e comunitária. Vê-se bem que há uma profunda semelhança entre o coração de Deus, o corpo de Maria e as paredes do templo: todos os três percebem a ideia da casa como ponto de acolhimento e ponto de partida, como lugar de morada e ação, lugar de onde partir e para onde retornar. É assim o mistério de Deus, Amor trinitário e Criador do mundo, que nos acolhe em si e nos distingue dele para nos levar em comuhão consigo; é assim o mistério de toda mãe, que nos leva no seio para nos colocar no mundo; é assim o mistério do Templo, no qual experimentamos a presença de Deus para poder irradiar a sua glória; e é assim, de uma forma eminente, o mistério de Maria, que na Encarnação foi verdadeiramente a "casa de Deus", a Arca da Aliança, o primeiro Tabernáculo da história: Nela, o Filho de Deus encontrou morada no mundo para se tornar o Redentor do mundo.
Eis então que a realidade da "casa" alude à lei fundamental do amor, que sempre é comunhão e distinsão de pessoas. Na realidade, o amor verdadeiro requer sempre afeto e respeito, certa aproximação e certa distância, equilíbrio entre instinto de vínculo afetivo e necessidade de distanciamento, capacidade de ter e renunciar, desejo de criar vínculos entre as pessoas e atenção para salvaguardar a sua liberdade. Neste sentido, o que ameaça o amor não é apenas o desamor, mas também o excesso de amor, ao passo que os laços, ainda que com as melhores intenções, sufocam a liberdade, não a deixam amadurecer, não a abrem para novos laços. Quando falta o sopro da liberdade, o amor não é mais pertença, mas se torna possessão, e quando falta a seiva do afeto, a liberdade perde a orientação ao amor e fica desorientada, sem sentido. Ao contrário, amadurecer no amor é saber estar em casa e saber sair: é vencer a tentação de se fechar e ter a coragem de se abrir, estar longe do duplo risco de regredir em mil medos ou acumular experiências sem juízo.
Contemplemos a experiência de Jesus, que é a revelação do Amor em pessoa: na renúncia à sua vida e no afastamento de seus discípulos, realizou um amor maior e uma vida que supera a morte. E olhemos para Maria, que estendeu a nós a sua maternidade, passando do Fiat ao Stabat, do parto glorioso em Belém, quando Nela, a Palavra se fez Carne tornando-se seu filho, ao parto do Gólgota, onde a Palavra foi crucificada, fazendo-a experimentar o tormento de perder o filho. E por fim, olhemos para Dom Bosco: muito amado por Mamãe Margarida, mas por ela, enviado, ainda muito jovem, para trabalhar fora de casa, orfão de pai, incompreendido pelo irmão Antonio e privado do afeto e da ajuda de Pe. Calosso, reassumirá a sabedoria do amor, bem na crença de que "não basta amar", é preciso que um jovem "saiba que é amado". E isto basta: a partida da educação não se joga apenas sobre a instrução e sobre a proteção, mas sobre o reconhecimento e sobre o encorajamento, e ter uma casa, uma família, uma comunidade, é receber a vida, aprender a viver e lançar-se na vida.
Eis então, em síntese, a regra da "casa": ter uma casa é receber a vida e aprender a viver, com o objetivo de construir novas casas e por sua vez, gerar nova vida.
Daqui podemos derivar ao menos três direções para o diálogo de amor com Deus, em família e em comunidade.

1. Deus não é nem um cume inatingível nem um cômodo refúgio: em Jesus, Deus nos deu a sua vida e deseja que também nós, doemos a nossa vida aos outros, especialmente aos mais pobres. Duas coisas são claras para o crente: a primazia da graça e o exercício da liberdade. Significa que não se pode crer no Deus da vida e renunciar a viver: ter fé é ao mesmo tempo colocar a própria confiança em Deus e decidir corajosamente com autoconfiança. Aqui o Evangelho fala claro: "não quem diz Senhor, Senhor, mas "quem faz a vontade do Pai", é verdadeiro discípulo do Reino; e não basta saber a verdade, porque só "quem faz a verdade vem à luz", e acontece então que, "a quem será dado, o será em abundância, mas a quem não será dado, será tirado até aquilo que tem". Então, perguntamos: como é a minha oração, o meu diálogo com Deus? Sei humildemente colocar Nele a minha confiança e expor corajosamente a minha vida por amor aos outros? Sei recolher o coração e usar as forças, abandonar-me e comprometer-me?

2. Na relação entre as gerações, a coisa fundamental hoje em dia em relação aos filhos, é dar crédito e pedir responsabilidade, renunciando a atitudes impositivas ou protetoras, e oferecendo com convicção, o testemunho adulto de um desejo vital e de um amor pela vida que gera relacionamentos novos e obras novas, que multiplica relações de amizade e formas de solidariedade. Ai se ao invés disso, se anular pelos filhos ou detê-los: nunca há verdadeiro diálogo quando falta o reconhecimento e a promoção da própria identidade e da identidade do outro.

3. Enfim, nas relações comunitárias, a lei do Templo, no qual se recebe a caridade de Deus para usar a caridade e irradiar a caridade, demanda não separar comunhão e missão, identidade cristã e dedicação ao mundo. É a recomendação respeitável e apaixonada de Papa Francisco em sua bela exortação apostólica sobre a alegria do Evangelho: a Igreja, em todas as suas expressões, tanto as mais particulares como as mais organizacionais, jamais deve perder a intenção e a entonação missionária. Escutemos e aprendamos algo bom de suas próprias belíssimas palavras: "A intimidade da Igreja com Jesus é uma intimidade itinerante, e a comunhão "reveste essencialmente a forma de comunhão missionária... A reforma das estruturas, que a conversão pastoral exige, só se pode entender neste sentido: fazer com que todas elas se tornem mais missionárias... O objetivo destes processos participativos não há de ser principalmente a organização eclesial, mas o sonho missionário de chegar a todos" (Evangelii Gaudium 23.27.31).

VII CONGRESSO INTERNACIONAL DE MARIA AUXILIADORA
Turim - Colle Dom Bosco 6-9 de agosto de 2015)
Primeiras informações

1. O VII Congresso Internacional de Maria Auxiliadora será em Turim e no Colle Dom Bosco de 6 a 9 de agosto de 2015.
2. Estamos definindo o programa oficial e as notas logísticas, que se tornarão oficiais no mês de outubro de 2014.
3. Como ADMA administraremos a organização do Congresso (programa - almoço e jantar dos dias do Congresso: do jantar da quinta-feira, dia 6, até o jantar de domingo, dia 9, exceto o jantar de sábado à noite. Cada grupo deverá cuidar, por conta própria, dos aspectos de alojamento e transporte.
5. As inscrições começarão a partir do mês de janeiro\fevereiro de 2015.
6. Convidamos a acompanharem com orações, este caminho de preparação ao Congresso.


CRÔNICA DA FAMÍLIA
ADMA. PRIMÁRIA - EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS DAS FAMÍLIAS
"Colocar-se a caminho... com a alegria do Evangelho". Este foi o tema de formação que acompanhou os Exercícios espirituais dos casais e famílias da ADMA, feitos em dois turnos, de 3 a 15 de agosto de 2014, com a participação de mais de 60 famílias, no belo local alpino de Pracharbon (Vale d'Aosta). O itinerário dos exercícios, proposto e animado por Pe. Pierluigi Cameroni trabalhou algumas partes da exortação do Papa Francisco Evangelii gaudium: 1- A alegria do Evangelho. 2- Discernimento evangélico. 3- Maria, Mãe da evangelização. 4- Conversão comunitária. 5- Igreja a caminho. (cf. audio www.admadonbosco.org). Nestes dias, Maria renovou o sentido de pertença e o compromisso de muitas famílias da ADMA e lançou todos os participantes a caminho da preparação para o VII Congresso Internacional de Maria Auxiliadora. Pe. Roberto Carelli, o Sr. Lucca Tullio, presidente da ADMA e alguns casais coordenaram e acompanharam a experiência que teve a participação de mais de 350 pessoas, levando-as a experimentarem a beleza da fé e a alegria de crescerem juntos sob o olhar materno da Auxiliadora. Também para a ADMA dos jovens, as duas semanas foram momentos de grandes graças. Diversos jovens, sob a orientação de Durighello Sergio e Cecilia, Ricauda Davide e Chiara, Gambarotto Walter e Marianna, e Ir. Marilena, FMA, estiveram empenhados na animação dos mais pequeninos e juntos amadureceram um caminho de formação focado na história de Dom Bosco, culminado na noite de encerramento com apresentações, danças e cantos apresentadas a todos os pais.

ABERTURA DO ANO DO BICENTENÁRIO
Sábado, 16 de agosto de 2014, na abertura oficial do bicentenário do nascimento de Dom Bosco, uma significativa representação de nossa Associação participou da celebração no Colle Dom Bosco. Com o Sr. Tullio Lucca e Pe. Pierluigi Cameroni estiveram presentes diversas famílias da ADMA Primária. O Reitor-Mor, Pe. Ángel Fernández Artime enfatizou como o ano que iremos viver será um verdadeiro jubileu para toda a Família Salesiana e para todas as pessoas que se inspiram no testemunho do Santo de Castelnuovo: somente assim será possível encontrar a renovação necessária que inspire ações e obras verdadeiramente fecundas na esperança e na paz. O ponto alto obviamente foi a Concelebração Eucarística que viu a Basílica do Colle Dom Bosco repleta de fiéis e de jovens.

LOMBARDIA - VENETO - EXERCÍCIOS ESPIRITUAIS DA ADMA DAS FAMÍLIAS
No centro "Da mihi animas cetera tolle" de Albarè (Verona) da comunidade Shalom, fundada pela Ir. Rosalina Ravasio, de 20 a 24 de agosto houve pela primeira vez os Exercícios Espirituais para as famílias da Lombardia e de Triveneto. Todos os participantes estavam conscientes de fazerem parte do projeto de Deus ao qual corresponder com generosidade e fidelidade. Uma experiência de graças favorecida pela beleza e cuidado do local, pela presença animadora e pelo serviço dos jovens da comunidade Shalom. Num espírito de grande fraternidade e intensa oração, foi acolhido e interiorizado o tema de formação "Colocar-se a caminho com a alegria do Evangelho", através dos tempos de acolhimento, de oração, de Adoração Eucarística, de partilha em grupos e em casais. Com Pe. Pierluigi Cameroni estiveram também presentes o Sr. Lucca Tullio e umas quinze famílias que partilharam esta experiência de graças e de renovação.

BANGKOK (TAILÂNDIA)
Domingo, 20 de junho de 2014, em Bangkok, Pe. Pierluigi Cameroni encontrou-se com o grupo ADMA: um grupo iníciado há poucos anos e com mais ou menos 50 membros, mas bem animado pelo encarregado inspetorial da Pastoral Juvenil, Pe. Pietro Nopphadol. Através de um PowerPoint foi apresentada a vida da Associação, as iniciativas e sobretudo o desejo de levar a ADMA às diversas obras salesianas do país. Além disso, está em andamento a organização para participarem do Congresso de Maria Auxiliadora em Turim.

EQUADOR - IX CONGRESSO NACIONAL
De 25 a 27 de julho, em Cuenca, na Casa de Exercícios São Domingos de Guzman, houve o IX Congresso Nacional da ADMA do Equador, com a presença das delegações dos seguintes grupos locais: Quito, Machala, Cuenca, Manta, Guayaquil, Salinas, Chavezpamba, Sevilha de Ouro, Cariamanga, Julio Andrade. O tema do Congresso foi sobre a espiritualidade salesiana em sintonia com a Estréia do Reitor-Mor. O tema foi desenvolvido em duas palestras: o Pe. Raul Conza tratou da Espiritualidade Mariana na América Latina, enquanto o Pe. Luis Ricchiardi falou sobre os Títulos marianos na vida de Dom Bosco. À noite houve a oração do Terço, com uma procissão, seguida de uma noite típica com danças, números artísticos e culturais. No dia seguinte iníciou-se com uma procissão pelas ruas da cidade de Cuenca até a Capela de Maria Auxiliadora onde participamos da Eucaristia presidida por Dom Luis Cabrera, Arcebispo de Cuenca. Durante o Congresso foi eleito o novo Conselho Nacional para o quadriênio de 2014-2018, composto por: Cecilia Melgar, do grupo Domingos Sávio de Guayaquil, Presidente; Jeaneth Barahona, da ADMA Sul, grupo de Quito, Vicepresidente; Sra. Rosita Mora da ADMA de Machala ( Jeaneth Barahona - ADMA Nacional).

CORRIENTES (ARGENTINA) ADMA JUVENIL
Foram realizadas diversas iniciativas para se difundir a devoção a Maria Auxiliadora. Visitamos os mais isolados locais para responder às necessidades das pessoas mais necessitadas. Partilhamos momentos de oração, de celebração e de meditação, com o espírito de Maria que visita a prima Isabel" (Javier Meza)

UTRAIL (BANGLADESH)
O conselheiro dos Salesianos para as missões, Pe. Guillermo Basanes, encontrou-se com o grupo ADMA composto de 10 membros. Depois de um momento de Adoração, falou da importância de se conhecer, estudar, e amar Maria. Todos os dias 24 os associados se encontram para a Adoração ao Santíssimo Sacramento e para a oração mariana.

RASA LOSPALOS (TIMOR LESTE) Um florescente grupo da ADMA

Temos uma oração em sufrágio juntamente com os nossos agradecimentos, para o Pe. Guy Ollivry, de 88 anos, falecido em 30/07/2014 em Libreville (Gabon). Por diversos anos colaborou com a tradução francesa da ADMAonline.


            
 INFO ADMA     -     INFO ADMA     -     INFO ADMA    -     INFO ADMA      
SEDE ADMA | Torino-Valdocco, Italia:
ADMA | Santuario Basilica di Maria Ausiliatrice
Via Maria Ausiliatrice 32 | 10152 TORINO-VALDOCCO / ITALIA
Tel.: 0039-011-5224216 / Fax.: 0039-011-52224213
E-mail: adma.torino@tiscali.it 
                  
Presidente ADMA: Signor LUCCA TULLIO ((encargo até 2014) E-mail: lucca.tullio@alice.it
Animador Espiritual da ADMA: Don Pier Luigi CAMERONI |
Casa Generalizia SDB - Via Pisana 111 - 00163 ROMA -
E-mail: pcameroni@sdb.org
                                                                            
Internet: www.donbosco-torino.itwww.admadonbosco.org

| HOME PAGE | ARCHIVIO RIVISTA MARIA AUSILIATRICE 2000-2012 | ADMA ON LINE 2008-2012INFO VALDOCCO  |


Visita Nr.