BASILICA DE MARIA AUXILIADORA
O APELO DO REITOR-MOR
PELA BASÍLICA DE MARIA AUXILIADORA EM TURIM-VALDOCCO

(Roma, 24 de abril de 2004 Início do Mês de Maria Auxiliadora)
Caríssimos Inspetores,
Caríssimos Diretores das Comunidades Salesianas,
Caríssimas Irmãs e Irmãos da Família Salesiana,
Caríssimos Amigos e Benfeitores da Obra Salesiana,

A todos, uma fraterna saudação!

Para todos desejo o dom da Paz e da Alegria que jorram da Santa Páscoa de Nosso Senhor Jesus Cristo, e imploro a bênção e o dom do Santo Espírito para cada um, para as próprias Inspetorias, as próprias comunidades, para cada uma das próprias Famílias.

Como vêem pela data desta minha carta, escrevolhes no início do mês mariano salesia-no, mês de Nossa Senhora Auxiliadora, que a nossa tradição faz iniciar no dia 24 de abril para se encerrar com a festa de Nossa Senhora Auxiliadora, no dia 24 de maio.Dom Bosco costumava dizer da sua missão e da sua Congregação: "Foi Nossa Senhora quem fez tudo".

Em sua vida sempre cultivou um amor verdadeiro a Nossa Senhora, um amor que conformava profundamente o seu modo de ser segundo as virtudes marianas, sobretudo no abandono à vontade de Deus. Como sinal de reconhecimento a Maria, quis Dom Bosco edificar-lhe um Santuário, que fosse a expressão do amor de toda a Família Salesiana para com a Mãe de Deus. Foi assim que surgiu a Basílica de Maria Auxiliadora, consagrada solenemente no dia 9 de junho de 1868. Nesses mesmos anos (1872), com s. Maria Domingas Mazzarello, Dom Bosco dava início, sempre em honra de Maria, também ao Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, que segundo o seu pensamento deviam ser um monumento vivo à Virgem Auxiliadora.

Quando Dom Bosco se dispôs a construir a Basílica, estava como sempre em graves di-ficuldades econômicas. Ao P. Ângelo Sávio que lhe dizia "Dom Bosco, a caixa está vazia, não podemos começar a construção da Basílica…", ele respondia: "V. mande fazer os alicerces. Precisamos deixar fazer alguma coisa também à Divina Providência…".

No dia 9 de junho de 1868 quando, terminada a solene consagração da Basílica, muitos bispos e personalidades o cumprimentaram pela realização, Dom Bosco respondeu com uma expressão simples, mas rica de fé:

"De meu não coloquei nada. Aedificavit sibi do-mum Maria": Foi Maria quem construiu a própria casa. "Cada pedra, cada ornamento é sinal de uma graça de Maria" (MB IX,247).

Caríssimos, quis recordar este modo de agir e de ver de Dom Bosco a fim de convidá-los a concorrer com a própria generosidade numa obra que hoje certamente se nos apresenta muito empenhativa: a de uma restauração substancial da mesma Basílica. Estou certo de que Dom Bosco faria a mesma coisa hoje, convidando a honrar Maria e garantindo a sua proteção às nossas comunidades, às nossas famílias e às nossas pesso-as.

Os trabalhos mais urgentes referem-se à cúpula da Basílica, quer para a sua cobertura externa quer para a sua restauração interna. Este último aspecto da restauração a interna deveria referir-se também à Capela de Dom Bosco, à de São José e a todo o setor do Presbitério, compreendida a cúpula Menor. Outros trabalhos serão feitos nas outras Capelas Menores do Sagrado Coração, de S. Francisco de Sales e de S. Maria Domingas Mazzarello.

Como podem imaginar os trabalhos serão muito dispendiosos: é por isso que pedimos a sua ajuda. Seria interessante que cada Inspetoria Salesiana, cada Comunidade local, cada realidade da Família Salesiana, em primeiro lugar os Cooperadores e a ADMA, exprimissem a sua participação para redar esplendor à "Casa que Nossa Senhora Auxiliadora levantou para si".

Como Sucessor de Dom Bosco, convidoos a fazerem deste ato de generosidade uma verdadeira experiência espiritual, tornando a confiar a própria vida a Maria Auxiliadora e entregando a Ela aquelas súplicas que mais lhes estão a peito. Ela certamente nos demonstrará a sua presença e o seu auxílio, como resposta às nossas súplicas.

Muito lhes agradeço, caríssimos Irmãos e caríssimas Irmãs! O Senhor Jesus lhes obtenha contemplar neste mês mariano a face de Maria e de aprender dEla, Mãe nossa e Auxílio dos Cristãos, o modo mais autêntico de acolher e viver a Palavra de Deus.

A todos saúdo e abençôo com muito afeto!

                                             P. Pascual Chávez V., Reitor-Mor dos Salesianos


          Para suas ofertas em favor do Santuário de Maria Auxiliadora de Turim-Valdocco:

1) Através de transferência bancária:
Oratorio Salesiano San Francesco Di Sales - Basilica Maria Ausiliatrice
Banca SANPAOLO IMI-Agenzia 5 - TORINO / IBAN - IT19 - H010-2501-0051-0000-0011-876

2) Através de Conta Corrente Postal:
Direzione Opere Don Bosco Via Maria Ausiliatrice 32 - 10152 TORINO
- Ccp n. 214106 Especificando no documento:"Restauro Basilica"


                VISITA Nr.